Buscas

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Reflexão Cotidiana.

Por que estamos vivendo em Bolhas?
Hoje, ouvindo o jornal matinal pela TV, me dei conta que estou vivendo no futuro... Sim, futuro mesmo. Aquilo tudo que eu imaginava só fosse acontecer em um futuro não tão próximo, já está acontecendo, nesse instante... já. Confesso que me emocionei... ao descobrir que de certa forma faço parte deste tempo, dessa época... me senti orgulhosa, vejam vocês... tantas descobertas, inovações tecnológicas... Primeiro transplante em ser humano de órgão criado em laboratório a partir de células tronco do próprio paciente, não é o máximo? Daqui pouquíssimo tempo, os antiquíssimos notebooks serão substituídos por folhas de "papel" onde poderemos acessar as mais recentes notícias, assim como ler a enciclopédia britânica com um só toque. E o celular será nossa própria vestimenta, que não sei se poderemos chamar de roupa...Não é bárbaro?

É uma pena que sendo o universo bipolar, tudo tem dois lados, dois pólos, e o lado perverso também cresce... Ao tomar um ônibus, tive o desprazer de me sentar atrás do banco de um jovem casal e mesmo sem querer, presenciar a forma de tratamento que está se alastrando em nossa sociedade. Vou descrever ligeiramente a cena, para que possam ter uma noção do que estou falando. Ele ao chegar disse:_Eu quero a janela! Da onde ela prontamente saiu e cedeu o lugar próximo à janela a ele, que sentou-se e, imediatamente deitou sua poltrona sobre mim, que quase fiquei sufocada embaixo daquele mal educado ser. A conversa de ambos, que mesmo nauseante não podia deixar de ser ouvida, era muitas vezes cortada por ele dizendo a ela:_ Cala a boca! O que ela sempre dócilmente obedecia, de uma maneira natural, sem revolta alguma. Isso tudo mesclado por troca de carícias de ambas as partes, e cuidados que ela dispensava a ele, lhe servindo sanduiches e refrigerante, os quais ele ingeria como se fosse Nero com um traseiro de leitoa nas mãos, em um de seus banquetes em Roma. O que mais me chamou a atenção foi quando o celular dela, aquela doce e carinhosa criatura, tocou, provavelmente uma pessoa de sua família, que ela atendeu da mesma forma grosseira e mal educada que era tratada pelo seu parceiro.

Isso tudo me faz entender o porque das pessoas viverem em bolhas... Sim, as pessoas se fecharam em seus mundos, da onde por pequeninas aberturas respiram de vez em quando... e não importa onde estejam e nem com quem estejam, continuam em suas bolhas, fechados hermeticamente "protegidos" em seus mundos, de indesejáveis invasões... Como diz minha irmãzinha, é uma pena... Estamos vivendo uma vida artificial, sem nos darmos conta. Isso não é natural... E tudo que não é natural, tem seu preço... E o preço disso tudo é a insatisfação, é a ansiedade, ansiar... esperar que alguma coisa nova surja para nos tirar dessa situação em que nos colocamos...

E possamos, respirar livres e falar com as pessoas sem ter medo, confiando que elas não nos invadam e nos respeitem, para que enfim, possamos amar e ser amados de maneira fraterno-natural de ser...
Pena também é saber, que tudo isso que falei pensando ser a descoberta do ano é tudo obsoleto, já foi, já era... já foi pensado e escrito por trocentas mil pessoas... por isso, tiro o chapéu (rs, que expressão mais antiga!), para os senhores Físicos, Cientistas, Pesquisadores, que conseguem inovar, descobrir, intuir tanto em tão pouco tempo...

Fonte: Rachel Psico - http://pscoblog.blogspot.com/
Postar um comentário

OBRA DE ARTE

OBRA DE ARTE
Amores na bela Capital Catarinense.

CINEMA: UM GRANDE PRAZER.

Loading...