Buscas

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

NOTASS SOBRE O CÉREBRO NA CUBA




01-O cérebro na cuba, ou no aquário, é uma experiência do pensamento, ou seja, serve para esclarecer certos argumentos filosóficos.

02-O que é um cérebro na cuba? Basicamente, situação em que o corpo se perdeu e o indivíduo esta limitado a ser um cérebro conectado a um computador, que lhe fornece a ilusão de realidade. Mesma situação do filme Matrix.

03-Crença: é ter uma forte convicção sem uma razão ou motivo para acreditar em alguma coisa.

04-Conhecimento: é quando existe uma razão ou motivo para acreditar em alguma coisa.

05-Somos um cérebro em uma cuba?

1-Temos a crença de possuirmos um corpo e que existe uma realidade circundante.

2-Mas não temos conhecimento sobre o corpo e o mundo, já que não existe uma razão ou motivo para acreditar nisso.

06-É escandaloso, mas fosse você um cérebro em uma cuba ou um ser humano completo (real) tudo pareceria exatamente igual, já que não há como distinguir uma situação da outra.

07-O argumento do cético: não conhecemos nada sobre o mundo que nos cerca. A respeito do mundo e mesmo do nosso corpo, só temos crenças não fundamentadas.

08-A palavra-chave aqui é conhecimento. Conhecer não é a mesma coisa que crer.

09-A visão do senso comum sustenta que de fato nós conhecemos o mundo exterior.

10-Visão do cético: não há razão, nem motivo, para acreditar que há um mundo exterior e mesmo que tenhamos um corpo.

11-Devemos nos fiar no senso comum?

1-As pessoas achavam que era óbvio que a Terra era plana.

2-Parece que o sol gira em torno da Terra.

3-Parece que o sol é menor que a lua e a Terra.

12-Diante de duas hipóteses sobre o mundo - o mundo real e o mundo virtual - o cético diz não haver razão para acreditar no mundo real ou mundo virtual.

13-A navalha de Ockan nos diz que entre duas hipóteses que se equivalem, devemos preferir a mais simples.

14-Então, entre um mundo real e um mundo virtual, devemos ficar com o mundo real.

15-Por quê?

1-No caso do mundo real só existe um único mundo, este que estamos.

2-No caso do mundo virtual há dois mundos. Um mundo real com a cuba, seu cérebro, o computador e os cientistas, e o mundo virtual em que você pensa que está, com árvores, pessoas, cidades virtuais.

16-Resta saber se a hipótese de que o mundo que vemos (mundo real) é de fato a hipótese mais simples.

17-Talvez a hipótese do cérebro na cuba seja a mais simples que a do mundo real, já que ela precisa de muito menos objetos físicos.

18-A hipótese do cérebro na cuba só precisa: dos cientistas, da cuba, do seu cérebro e do computador que simula o real.

19-Não haveria necessidade nenhuma de bilhões de pessoas, árvores, cachorros, montanhas, mares do mundo real.

20-Na hipótese do cérebro na cuba, haveria necessidade de um número menor de mentes para funcionar.

21-As únicas mentes reais que se precisaria seria a do seu cérebro (na cuba!) e as dos programadores do computador que simula a realidade.

22-Resumido:

1-Hipótese do mundo real - existe somente um mundo com bilhões de objetos e mentes.

2-Hipótese do cérebro na cuba - existe dois mundos, mas menos objetos e menos mentes.



Perguntei a um velho dinossauro marxista, que estudou filosofia na cartilha de Konstantinov, o que ele achava da hipótese do cérebro na cuba. Ele me respondeu cortante: "O mundo que vivemos é real. Eu não conseguiria imaginar um mundo tão idiota!". Então, tá...



Fonte: Stephen Law, "Os Arquivos Filosóficos", onde a argumentação é mais densa e divertida.
Zekzander "Cacos para um Vitral"
http://zekzander.blogspot.com/2011/10/notas-sobre-o-cerebro-na-cuba.html
Acesso em 02/02/2012
Postar um comentário

OBRA DE ARTE

OBRA DE ARTE
Amores na bela Capital Catarinense.

CINEMA: UM GRANDE PRAZER.

Loading...