Buscas

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 16 de julho de 2008

A Técnica e o Mundo no Pensamento da Terra.

Carneiro Leão

A Terra é mais antiga do que o homem e a história. Por isso a terra não pode ter nem lugar nem data nem certidão de nascimento. O Homem é mais antigo do que o mundo e a técnica. O mundo e a técnica têm lugar e data marcada, possuem certidão de nascimento. Por isso a técnica pretende submeter o homem com a tecnologia, dirigindo a história e substituindo a terra pelo mundo.
TÉCNICA aqui, nestas colocações de pensamento, não é sinônimo de instrumentação nem de um sistema mecânico, elétrico ou eletrônico de ferramentas nem um conjunto de procedimentos, de meios é modos de fazer.
TÉCNICA é uma vigência universal e o vigor de um comportamento unidimensionalizante. As máquinas, os equipamentos, os aparelhos não podem escravizar o homem! Só o homem pode escravizar o homem! Por isso a TÉCNICA vai reduzindo progressivamente os níveis de relacionamento dos homens com o real e recolhendo a totalidade do real a um padrão único de realização, a saber: à realização controlada, reprocessada e sistematizada do real. Como avalanche histórica desta realização, a TÉCNICA é de data recente e pertence às transformações da modernidade. E sempre MODERNA. E, como MODERNA, nasceu na "Europa dos Povos" e somente na Europa. Trata-se de uma força, ao mesmo tempo, constituinte e resultante da história ocidental-européia que chegou a impor-se e consolidar-se num processo imperial de tendência planetária. Todos os demais povos conheceram e possuíram uma técnica artesanal mas somente os povos europeus desenvolveram a técnica moderna.
MUNDO diz aqui a conjuntura limpa dos homens, das coisas e relações, oriunda e sustentada pela técnica e sua tecnologia.
O eixo, em que giram todos os empenhos do mundo, é o reprocessamento. Empenhado em reprocessar todo o processo de suas dependências, o mundo instala uma armação, cujo sistema controla a civilização e a cultura, "o princípio e o fim de todas as coisas".

TERRA evoca a proteção de que necessita o mundo para, se construir em meio a dependências. Como quer que se determine a posição do mundo na história da humanidade, a TERRA lhe opõe sempre as tensões de sua proteção.

E é na força desta oposição que a TERRA deixa de ser apenas um planeta do sistema solar para ocupar um lugar privilegiado no universo das realizações. Trata-se de um lugar tão extraordinário que converte o espaço dos lugares em possibilidades de espacializar e localizar.

O exercício desta conversão se estende a todas as peripécias da evolução do mundo. Ao longo da história, a TERRA tem proporcionado aos homens os recursos com que eles sempre puderam viver, morrer e criar sem grandes desvios, mesmo nas maiores dependências de meios artificiais.

É que, no mundo da técnica, a vida não pode nem entrar nem sair totalmente. Ser vivo, o homem permanece inevitavelmente ligado à vida, de cujos laços seu "peito doído de poder" sempre tem procurado separá-lo.

Nas peripécias da tecnologia, a procura se vale dos recursos de reprocessamento, tentando construir o mundo sem TERRA da técnica total. Desta pretensão já nos advertiu Hoelderlin em 1795 com palavras proféticas:"Mas só que ninguém diga: que nos separe o destino! Nós o somos! Nós! Nós mesmos que temos prazer em nos precipitar na noite do desconhecido, no estranho frio de um outro mundo qualquer. E, se fosse possível, abandonaríamos a região do sol e nos precipitaríamos para fora da região da Estrela Errante.

É que para o peito doido do homem nenhuma pátria é possível!
Com este "peito doído" de poder nos encontramos hoje por toda parte.

A cada passo se pretende produzir tudo. Para uma produção total se encaminham todos os esforços nas diversas áreas da civilização e da cultura. Qualquer coisa ou é uma produção ou está a serviço de uma produção, seja na economia, na política, na ciência, na tecnologia, seja na arte, na religião ou na filosofia. Esta a envergadura que cobre o horizonte do mundo sem terra da técnica total.
("A Técnica e o Mundo no Pensamento da Terra", Revista Tempo Brasileiro n°94).
http://www.filoinfo.bem-vindo.net/filosofia/modules/articles/article.php?id=35

Imagem retirada de: http://blogmais.files.wordpress.com/2008/05/terra-3.jpg
Postar um comentário

OBRA DE ARTE

OBRA DE ARTE
Amores na bela Capital Catarinense.

CINEMA: UM GRANDE PRAZER.

Loading...