Buscas

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 15 de março de 2013

A FILOSOFIA DE PUTNAM NA UFSC


SIMPOSIO INTERNACIONAL PRINCIPIA

Hilary Whitehall Putnam
De 12 a 15 de agosto de 2013 acontecerá em Florianópolis o VIII Simpósio Internacional Principia apresentando o filósofo estadunidense Hilary Whitehall Putnam, estudioso das filosofias da linguagem, da mente e da ciência.
 
Realização múltipla da mente, conceito de funcionalismo e teoria causal da referência são alguns enfoques da filosofia de Putnam.
Muitos de seus experimentos extrapolaram o mundo acadêmico e filosófico, através de sites da internet pelo seu aspecto, no mínimo, intrigante. Um deles, o Cérebro na Cuba, já foi objeto de um artigo neste blog.


Cerebro na cuba
Hoje, transcreverei da Wikipédia, o “A formiga que desenha Churchill”, pois estou numa correria para realizar mil coisas que ainda nem foram iniciadas e  não queria deixar de motivá-los para participar deste simpósio. Ai vai o texto:

A formiga que desenha Churchill

No experimento mental sobre a formiga que desenha Churchill, Putnam nos conta o cenário de uma formiga que está caminhando em um trecho de areia. Conforme ela caminha, ela traça uma linha na areia. Por acaso a linha que ela traça deixa um rastro de curvas e recrosses que acaba parecendo uma caricatura da efígie Winston Churchill.
Putnam questiona retoricamente se a formiga realmente traçou na areia uma foto do rosto de Winston Churchill. Podemos afirmar veridicamente que a formiga criou uma imagem que retrata Churchill? Embora nós possamos reconhecer a figura do estadista britânico, segundo Putnam, a maioria das pessoas, com uma pequena reflexão, diriam que não podemos afirmar que a formiga procurava representar tal personalidade.
 
A formiga criou uma imagem que retrata Churchill?
A formiga, afinal, nunca viu Churchill, ou nem mesmo viu uma imagem de Churchill, e podemos acrescentar a isto que ela não tinha a intenção de retratar Churchill. Ela simplesmente traçou uma linha que podemos "ver como" uma imagem de Churchill. Embora os rastros deixados pelo inseto assemelham-se a ele, não podemos afirmar que a formiga procurava representar tal personalidade.
Podemos expressar isso dizendo que a linha não é "em si" uma representação de alguma coisa ao invés de qualquer outra coisa.
A semelhança com as feições do rosto de Winston Churchill não é suficiente para fazer algo representar ou se referir a Churchill. Nem é necessário formato grafico impresso "Winston Churchill", ou a palavra falada "Winston Churchill", e muitas outras coisas são usados ​​para representar Churchill, apesar de não ter o tipo de semelhança com Churchill que um imagem da formiga tem.
  • Se semelhança não é necessária ou suficiente para fazer algo representar algo mais, como alguma coisa pode ser necessária ou suficiente para essa finalidade?
  • Como representar uma coisa (ou elas representam, etc) com uma coisa diferente?
A resposta parece ser fácil. Suponha que a formiga tinha visto Winston Churchill, e suponha que teve a inteligência e habilidade para desenhar uma imagem dele. Suponha que a caricatura foi produzida intencionalmente. Então as linhas na areia representariam Churchill.
Caso se interessem, a  organização do simpósio está sob a responsabilidade do Núcleo de Epistemologia e Lógica, juntamente com os editores de Principia, e com o apoio do Programa de Pós-graduação em Filosofia e do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina.
Para maiores informações sobre submissão de trabalhos e investimentos, acessem nel@cfh.ufsc.br.
Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hilary_Putnam
Postar um comentário

OBRA DE ARTE

OBRA DE ARTE
Amores na bela Capital Catarinense.

CINEMA: UM GRANDE PRAZER.

Loading...